Valores que nos chegam do Oriente…

Numa altura em que no nosso País se incendeiam cadeiras nos estádios e se assiste a uma troca de “galhardetes” nada dignificantes entre as mais altas instâncias dos Clubes de futebol Portugueses, não resisti em partilhar convosco uma coluna de opinião que saiu hoje (29.11.11) no Jornal A Bola, escrita por um antigo Professor com quem tive o prazer de privar e aprender coisas muito interessantes nos tempos de Faculdade, o Professor Sidónio Serpa:

Valores

Antes de iniciar a reunião anual do comité diretivo da Sociedade Internacional de Psicologia do Desporto (ISSP), a que presidi e que recentemente teve lugar em Hong-Kong, o colega japonês, um dos 14 membros, pediu-me para, em nome da Sociedade Japonesa de PD, ler um pequeno texto de agradecimento à ISSP pela solidariedade manifestada na página de abertura do nosso site, por altura do terramoto e tsunami trágicos do Japão. Assim foi feito e tal consta da Acta oficial da Sociedade Internacional.

Dias depois, em Taipé, na cerimónia de abertura do Congresso da Associação Ásia-Pacífico de PD, o presidente daquela mesma Sociedade Japonesa dirigiu-se aos cerca de 300 participantes de vários países, referindo as diversas ajudas recebidas dos vários governos destacando ao pormenor, quer em quantitativo, quer em conteúdo, o apoio que chegou ao Japão proveniente de Taiwan. Aliás, durante o banquete oficial de encerramento, o mesmo representante japonês, discursando como organizador do próximo congresso de 2014, voltou a referir a gratidão do povo nipónico relativamente ao auxílio internacional.

Finalmente, a nível mais pessoal, partilho com os leitores a circunstância de no congresso de Taipé ter reencontrado um colega sul-coreano com quem trabalhei há anos no Comité Diretivo da ISSP. Nessa altura realizámos a nossa reunião anual e participámos num congresso na Índia onde ele viria a adoecer. Por coincidência eu possuía um medicamento, que lhe cedi, adequado para a situação. Não obstante terem passado bastantes anos e, não nos encontrarmos há cerca de dez, nos primeiros minutos deste nosso reencontro logo me agradeceu novamente a ajuda daquela época e posteriormente fez-me uma oferta em sinal de gratidão persistente.

Estes exemplos ajudam-nos a compreender uma cultura bem diferente da nossa, onde o reconhecimento é um valor que molda a vida em sociedade e do qual sinto crescente nostalgia.

Por Sidónio Serpa

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Anúncios
Comments
One Response to “Valores que nos chegam do Oriente…”
  1. primus master diz:

    …é doentio não conseguirmos minimamente respeitar o bom trabalho e os bons actos dos nossos semelhantes, tal é o receio de, por comparação, caírmos em desgraça; esquencendo-nos que desgraça é aquela em que nos encontramos pelo simples facto de não entendermos que este enquadramento com a “estupidez” maximiza o nosso bem estar no estágio permanente de “desgraça”.
    Mas nem é isso que me traz à nostalgia bem referenciada pelo digno autor deste texto; apenas o facto, sim, de já estarmos tão imbuídos desse falacioso “acomodado” que nem chega a ser por maleita que sistemáticamente atropelamos valores, e tantos outros, do bom convivio, respeito e dignidade social. Um verdadeiro tsunami com a – quase já legitima – incapacidade de percecionarmos a força destruidora do mesmo.

Comentar

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: